ted e doc

Os serviços bancários estão presentes atualmente na vida de todos nós. Para quaisquer atividades precisamos saber realizar saques, depósitos e transferências, verificar saldos e extratos. Até aí tudo bem, a maioria dos brasileiros está acostumado. No entanto, as dúvidas começam a surgir quando aparecem as siglas, como o TED e o DOC. Você sabe o que significa cada uma delas e qual a sua finalidade? Se a resposta for não, a ideia deste artigo é te ajudar.

TED e DOC: siglas que podem gerar dúvidas a quem utiliza serviços bancários. Conheça o significado de cada uma delas, a diferença e quando usar

Primeiramente, cabe salientar que TED e DOC são especificamente utilizados para fazer transferência de recursos. Se for entre instituições bancárias diferentes, o usuário deverá pagar algumas taxas. Mas vamos ao que importa. Criada no ano de 2002 pelo Banco Central, TED é a abreviação para “Transferência Eletrônica Disponível”, e sua principal característica é de que a efetivação é concluída no mesmo dia da operação. Ou seja, o dinheiro será creditado na conta do destinatário em até um hora se a transação for feita até às 17h (horário de Brasília). Porém, se for realizada após esse horário, a transação só será efetivada no próximo dia útil.

Assim como a TED, o DOC, sigla para “Documento de Ordem Bancária”, é uma forma de pagamento e transferência de dinheiro entre contas bancárias de diferentes bancos, sendo um serviço regulamentado pelo Banco Central e oferecido por todos os bancos. O valor máximo de transferência permitida para a realização de um DOC é de R$ 4.999,99.

A principal característica do DOC é que a operação tem a sua finalização somente no seguinte dia útil da transação (isso ocorre se a transação for realizada pelo usuário até às 22h). Apesar disso, o valor é debitado imediatamente na conta de quem envia. É também no dia útil seguinte que o dinheiro é creditado na conta de destino, já que é preciso passar pelo sistema de compensação bancária do banco da pessoa que realizou a transferência. Por exemplo, se você fizer a transferência às 22h30min de uma quarta-feira, ele só será creditado da sua conta na sexta-feira.

Dados necessários para realização deste tipo de transação

Quando o usuário for realizar uma transferência de recursos por meio de TED ou DOC, é preciso ter em mãos alguns dados do beneficiário e documentos para que a operação seja efetiva.

Confira quais são:

  • Nome completo do recebedor do valor;
  • CPF, no caso de o receber for pessoa física
  • CNPJ quando o destinatário for empresa;
  • Dados bancários (código do banco, agência e conta);
  • Tipo de conta (corrente ou poupança).

É preciso estar atento. Antes de dar início a uma operação TED ou DOC, é muito importante verificar se as informações sobre o beneficiário estão corretas. Durante a transferência, aparecerá o nome da pessoa ou empresa para garantir que os dados estão certos.

Um detalhe que o usuário deve conhecer é o código do banco para complemento dos dados na hora da transferência dos recursos. Veja os códigos das principais instituições bancárias do país:

  • Bradesco —————————– 237
  • Banco do Brasil ——————— 1
  • Caixa Econômica Federal ———-104
  • Itaú ———————————– 341
  • Santander —————————- 33
  • HSBC ——————————— 399

Uma informação importante, que talvez possa passar despercebido, é que nas transferências entre contas do mesmo banco, as chamadas TEV (Transferência Eletrônica de Valores), nem sempre é preciso informar o CPF ou CNPJ. Por isso, muita gente se esquece desses dados e não consegue realizar a transferência.

Na maioria das vezes, o cliente precisa pagar taxa para realizar transferências

Assim como alguns outros serviços bancários, para a realização de transferências de recursos por meio de TED ou DOC algumas taxas podem ser cobradas do usuário.Cada banco pode definir o valor que será cobrado por cada transação e geralmente as transações bancárias via internet e caixas eletrônicos são mais baratas do que as realizadas presencialmente em agências.

Há ainda ofertas de pacotes de tarifas mensais que incluem um número determinado de operações gratuitas ou até mesmo sua isenção total.

Confira na tabela a seguir os valores cobrados atualmente, em reais (R$), segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) para a realização destes serviços conforme a forma escolhida:

 

Presencial ou Pessoal Terminal de auto-atendimento e outros meios eletrônicos   Internet  
Banco Alfa S.A. 28,00  SND  8,00 
Banco BMG S.A. 15,00  0,00  15,00 
Banco BNP Paribas Brasil S.A. 10,00  SND  10,00 
Banco Bradesco S.A. 17,85  9,70  9,70 
Banco Carrefour S.A. SND  SND  SND 
Banco Citibank S.A. 16,00  16,00  16,00 
Banco Cooperativo Sicredi S.A. 14,00  14,00  14,00 
Banco da Amazônia S.A. 18,00  9,00  9,00 
Banco do Brasil S.A. 18,70  8,80  8,80 
Banco do Estado do Pará S.A. 14,00  14,00  14,00 
Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. 17,50  9,50  9,50 
Banco do Nordeste do Brasil S.A. 20,00  20,00  7,00 
Banco Ibi S.A. Banco M·ltiplo 8,00  8,00  8,00 
Banco Indusval S.A. 25,00  13,00  13,00 
Banco Itaú BBA S.A. SND  SND  SND 
Banco Itaú Leasing S.A. SND  SND  SND 
Banco Mercantil do Brasil S.A. 25,00  12,00  12,00 
Banco Safra S.A. 15,00  8,50  8,50 
Banco Santander (Brasil) S.A. 18,50  9,90  9,90 
Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro S.A. 20,00  20,00  SND 
Banco Votorantim S.A. 12,00  SND  12,00 
BANESTES S.A. Banco do Estado do Espírito Santo 18,50  9,80  9,80 
BRB – Banco de Brasília S.A. 15,00  7,70  7,70 
Caixa Econômica Federal 15,50  8,65  8,65 
Itaú Unibanco S.A. 18,70  10,20  10,20

* Os valores foram consultados em 17/08/2018, na tabela geral de tarifas disponível no site da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Ao analisar a tabela de valores acima, é possível perceber que as instituições bancárias cobram tarifas muito parecidas entre si. Para economizar, a sugestão é preferir sempre fazer a operação pelos canais eletrônicos (internet, aplicativo do banco ou telefone), com tarifas que equivalem à metade do cobrado para a operação feita presencialmente nas agências.

Apesar de ser mais fácil realizar a operação de transferência pela internet, é preciso ter atenção quanto alguns horários importantes para a sua efetivação. Veja quais são os melhores períodos do dia de alguns bancos para que uma TED seja compensado no mesmo dia:

  • Banco do Brasil: Das 7h30 às 17h
  • Santander: Das 8h às 17h
  • Caixa Econômica Federal: É das 7h às 17h
  • HSBC: Funciona das 8h às 16h30
  • Bradesco: É das 6h30 às 17h
  • Itaú: Das 8h às 17h

Você fez um TED ou um DOC e precisou cancelar a operação? Saiba como proceder

Se algo der errado na sua transação TED ou DOC, como um erro no preenchimento dos dados do banco, da agência, da conta e/ou do CPF / CNPJ do beneficiário, por exemplo, o cancelamento da transação acontecerá de maneira automática.

Nos casos de erros nos dados, os valores das transferências bancárias realizadas por DOC podem levar até dois dias para retornar para sua conta, mas os valores da TED, geralmente, são devolvidos no mesmo dia.Todavia, se o erro ocorrer apenas no preenchimento do valor a ser transferido, o DOC ou a TED serão efetivados com sucesso.No entanto, para erros de valores, recomenda-se a conversa direta com o titular da conta que recebeu o dinheiro para que você receba o valor que foi depositado a mais.

Se a transação foi agendada para dias posteriores, mas por algum motivo você se arrependeu e deseja cancelar a TED ou DOC, é preciso entrar em contato com o banco para solicitar a suspensão da transação bancária eletrônica.

Compare as duas modalidades:

Veja as características e diferenças do DOC e TED:

  • Significado:
    • DOC: Documento de Ordem de Crédito
    • TED: Transferência Eletrônica Disponível
  • Quantia que pode ser transferida
    • DOC: Até R$ 4.999,99
    • TED: Qualquer valor
  • Tempo para a transação:
    • DOC: O dinheiro só fica disponível para a outra pessoa no dia útil seguinte.
    • TED: O montante transferido fica disponível para a outra pessoa em poucos minutos.
  • Horário limite:
    • DOC: Pode ser enviado até às 21h59min. Depois disso será transferido no segundo dia útil.
    • TED: Pode ser feito até às 17h, após isso só será recebido no dia útil seguinte.
  • Onde pode ser feito:
    • DOC e TED: Internet Banking, caixas eletrônicos e caixas presenciais.
  • Fim de semana e feriado:
    • DOC e TED: O valor não é creditado durante fins de semana ou feriados.
  • Transferência para poupança:
    • DOC: Nem todos os bancos permitem fazer.
    • TED: Pode ser feito.
  • Cancelamento:
    • DOC: Pode ser cancelada no banco, de acordo com os prazos de cada instituição.
    • TED: Não pode ser cancelada junto ao banco.
  • Taxas cobradas:
    • DOC e TED: As tarifas são definidas por cada banco, e geralmente DOC e TED possuem os mesmos valores de taxa.

Em suma, é preciso destacar que a TED possui algumas vantagens em em relação ao DOC, o que pode fazer que este último passe a ser cada vez menos utilizado, uma vez que a Ted não possui valor mínimo ou máximo, a tarifa cobrada é a igual ao DOC, mas o valor aparece na conta do destinatário em cerca de 30 minutos se for realizada em horário comercial.

Sistema TED e DOC deverá contar com novidades a partir de 2019

Os usuários dos serviços de transferência de recursos por meio de TED ou DOC poderão ser os principais beneficiados com novidades que estão sendo testadas pelas instituições bancárias. Conforme reportagem publicada na Revista Exame, está sendo desenvolvido um sistema para que esse tipo de operação passe a funcionar sem restrições a dias ou horários, no que pode ser a primeira aplicação em larga escala da tecnologia blockchain no setor financeiro do país.

Ainda de acordo com a publicação, o Banco Central pretende definir até o final de 2018 um escopo para implementação sistêmica do serviço, o que depende dos bancos concordarem em escolher uma linguagem tecnológica, o que o regulador espera que possa acontecer nos próximos meses.

Segundo a reportagem, diferentes linguagens tecnológicas estão sendo testadas simultaneamente, sob coordenação de um grupo de trabalho da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). A escolha de uma plataforma padrão, um dos motivos da queda de braço dos bancos, é necessária porque pelo menos por enquanto não há interoperabilidade entre elas.

A publicação traz ainda a informação de que, se o projeto for levado adiante dentro dos prazos estimados pela autoridade monetária, o Brasil pode ser um dos primeiros países do mundo a operar as transferências bancárias instantâneas sem limites de horários e dias úteis. O chamado “fast payment” funciona na Suécia, por meio de uma associação de bancos, e na China, onde a implementação do serviço foi facilitada pela ausência de um arcabouço nos moldes do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB).

A principal vantagem ao usuário desse tipo de serviço, de acordo com a reportagem da revista Exame, deve ser a diminuição dos valores cobrados para efetivação da operação TED ou DOC. Para executivos dos bancos, o uso do blockchain, inovação em tecnologia da informação que permite criar registros encadeados sem controle centralizado, deve reduzir fortemente os custos das transações, o que deve ser repassado aos clientes.

Fora das cestas de serviços oferecidas pelos bancos aos clientes, um DOC ou TED custa em média R$ 20,67, segundo dados do Banco Central, mas pode chegar a R$ 143,25, o teto máximo.

Artigos populares